sábado, 12 de junho de 2010

A POÉTICA DE WILSON BERNARDO...CARIRI ENCANTADO DE MISTICAS.

UMA CERCA NO CAMINHO.
Uma revolução também
Se faz com as garras
Deum arame farpado.
Que sangra a alma
Dos latifundiários.
Wilson Bernardo(Poema,Fotografia & Arte)

4 comentários:

Siri disse...

...Se fossem só os arames farpados, o é o inimigo invisível e poderoso que está do outro lado...
Belas imagens feitas por você WB, apesar de estar tão explicito a mensagem que passou nelas, poucos são os que tem a sencibilidade deste poeta marginalizado ( Não concordo com este titulo )
Com carinho
Leonarda Siri

Flávio Tonnetti disse...

para Wilson Bernardo
(do amigo Flávio, atrasado)

Se o poema é um portal
o poeta é um animal
à luz do dia
faz poesia como quem come pão
com a mão
no seu café matinal
jornal na boca
do cão, um não feroz
faz revolução
nada antes do quintal
santo nenhum é real
e a revelação é só em noite
de São João:
mística na passagem dos corpos
letras que pregam nos olhos
bocas e tetas e patas
e frestas de tinta fresca:
o homem é a notícia do mundo.

vilani disse...

amoreee pule todas as cercas de arames farpados atravese oceano a nado, mas venha me ver... e não se esquecendo que acima de qualquer coisa nos, nos amamos.
bjinho. ve se não se demora muito.
SAUDADES de tú nindinho da mamis.
bjinhos.
BSB, 16.11.2010.

Arcoiris No Horizonte disse...

Cercas farpadas, murros altos ou baixos, grades de ferro ou de madeira, tanto faz, portas abertas ou campo livre, a coragem está dentro de quem os quer ultrapassar.
(Siri)
Íris Pereira